Gray

Toda a obra de James Gray pré The Immigrant (que ainda não vi), a começar pelo filme mais triste do mundo, Little Odessa, é um estudo sobre a dificuldade de lidar com laços afectivos, uma outra forma de dizer família e amor, por parte de quem nasceu e cresceu num ambiente difícil (o crime fora de casa, a disfunção familiar dentro) ou sofreu um traumático choque sentimental.
Toda a obra de James Gray pré The Immigrant me diz muito.

lo

MSDLIOD EC001

2130230,MqveFMRzikFV7Hc_8n63Uc1ipmVb1vLp9msrFhS3XaEtcAt+Fsvlg6ONLfyZMTzjSXWrTFvr7eQHr2OVvq3ulg==Little Odessa

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s